close
NotíciasPC

Battlefield 1 | Jogamos o Beta!

Com o lançamento do beta de Battlefield 1, muitas dúvidas e preocupações foram respondidas. Joguei com alguns integrantes do Rota42 e já posso afirmar que, não importa a época na qual o game se passa, a DICE acertou sua fórmula de fazer multiplayers de FPS.

O primeiro detalhe que me chamou a atenção é a extinção do “battlelog”, ou seja, agora o processo de procurar servidores, configurar classes, entre outros, é feito diretamente dentro do jogo. Considero isso uma melhoria, já que unifica todas essas burocracias e deixa a experiência mais dinâmica. Eis o que Tony “Gago” Borges achou da nossa jogatina de ontem:

A grande sacada em Battlefield 1 é a decisão de ambienta-lo na Primeira Guerra Mundial, fazendo a nova edição do jogo parecer algo realmente diferente das demais – amei andar a cavalo!

Outro destaque é o novo sistema de progressão, que combina o utilizado em Battlefield 4 e Hardline. Os Warbonds, que como em Hardline, são utilizados para comprar novas armas – e customizações estão presentes aqui também. Entretanto, em Battlefield 1 as opções disponíveis para compra dependem da sua progressão com determinada classe. Esta opção por si só, possibilita o jogador customizar a classe ainda mais a seu gosto!

No fundo, o Battlefield 1 ainda é o mesmo jogo que todos conhecemos e amamos, tem novidades o suficiente para fazer você querer voltar ao combate, o problema é o preço!

O mapa disponível para jogar é o Sinai Península situado no deserto do Egito (para quem ainda não sabe, BF1 situa-se em 1910 durante a Primeira Guerra Mundial), e já dispôe de cavalos, tanques e aviões da época. Joguei um pouco com a cavalaria, uma experiência bem nova para os tarados por Battlefield. Os controles dos cavalos me lembraram bastante dos usados em The Witcher 3 – é basicamente como dirigir um carro com a diferença que o carro não pula obstáculos. Já os controles dos aviões são basicamente os mesmos do Battlefield 4, com uma ligeira melhora na sensibilidade dos comandos.

BETO CARREIRO!!!!
BETO CARREIRO!!!!

Graficamente falando, fiquei muito impressionado com a riqueza de detalhes do cenário. Como o mapa é situado no deserto, pude reparar na grande quantidade de partículas passando pela tela. Especialmente quando começava uma ventania ou durante uma batalha entre dois tanques. Claro que nada que deixe o BF4 muito para trás, na verdade fiquei com a impressão que a fórmula dos últimos games foi seguida a risca, com pequenas atualizações de textura, jogabilidade e funcionalidades (um bom exemplo de melhoria é a capacidade de convidar seus amigos e montar seu esquadrão durante a tela de carregamento do mapa).

Digo que senti certo incomodo com as armas do passado. Não sei se foi por conta da falta de costume de jogar com armas semi-automáticas, mas tive uma dificuldade horrível para conseguir acertar os inimigos (talvez era somente problema de noob mesmo!). Além disso, o sniper está extremamente poderoso – mira mais fácil e menos influência da gravidade. Jogar o beta de Battlefield 1 foi uma divertida experiência, mas o consenso que chegamos é que por mais divertido que seja, talvez o game talvez possui um valor muito algo aqui no Brasil. E isso é um problema recorrente de séries de games anuais como Battlefield e Call of Duty. A cada ano é lançado algo “novo”, mas que na verdade possui pequenas atualizações que não justificam o valor elevado de um game integral.

De qualquer forma, ele ainda é o Battlefield que gostamos e jogamos por tantos anos.

Para mais informações do Battlefield 1 e tudo mais, fique ligado no Rota 42 e nas nossas páginas do Twitter e Facebook.

Tags : Battlefield 1DICEFPSpcPlaystation 4XBOX ONE
Antonio "The Kraken"

O autor Antonio "The Kraken"

Vou me descrever usando o que já escutei de mim mesmo: esquisito. nerd do computador, velho rabugento, Goofy, "se demorasse 20 segundos a mais para nascer, nasceria uma mulher".