close
Ciência e TechEspaçoNotícias

“Nós é que vamos para Marte primeiro” – Boeing

É, parece que a Boeing não vai levar desaforo para casa. Em uma recente entrevista realizada pela revista “The Atlantic”, o CEO da empresa, Dennis Muilenburg disse acreditar que os primeiros humanos chegarão em Marte utilizando seus foguetes, não os da SpaceX. Essa declaração vai te encontro com o ambicioso plano de Elon Munsk de levar homens para o planeta vermelho na próxima década.

Diferente da SpaceX, a Boeing é uma empresa que trabalha sem alardes. É preciso lembrar que ela, junto da Lockheed Martin, formou a United Launch Alliance, uma companhia com foco em exploração espacial – que inclusive pretende utilizar motores de uma outra empresa, a Blue Origin.

Além das aeronaves espaciais, é importante lembrar que a Boeing trabalha há muito tempo com a NASA, sendo a responsável pela construção do primeiro módulo da Saturn V, o foguete que levou o homem à Lua. Atualmente, ela constrói junto com a agencia americana o Space Launch System, o foguete mais poderoso já abraçado pela NASA e a grande esperança de levar seus astronautas para Marte nas próximas décadas.

Boeing NASA Space Launch System - pad

Ao ouvir a declaração de Muilenburg, Elon Munsk foi o bom político de sempre, falando da importância de cada vez mais empresas construírem espaçonaves.

Eu acho que é muito melhor para o mundo que várias empresas ou organizações construam essas espaçonaves interplanetárias. Sabe, quanto mais, melhor. Qualquer coisa que aumente as probabilidades do nosso futuro é positiva. Com múltiplas empresas fazendo isso, acho que será ótimo. Então, eu gosto de vir e descrever a arquitetura na esperança que isso encoraje companhias e organizações ao redor do mundo para talvez fazer algo parecido.

Cada vez mais empresas aparecem falando que estão mirando Marte como objetivo. Com chances reais, temos a NASA, depois a SpaceX e agora a Boeing. Não podemos esquecer da já citada Blue Origin, que mesmo não afirmando nada, em breve terá foguetes com capacidade de efetuar viagens interplanetárias. É esperar para que problemas sejam minimizados e que todos consigam chegar até lá. Não estamos falando de uma corrida espacial em que o primeiro a chegar na Lua vence e acabou. Criar uma rota de transporte para Marte vai muito além de simplesmente chegar lá, mas basicamente uma nova era de exploração e um novo lugar para se chamar de casa.

Ficou curioso? Veja a entrevista completa abaixo:

Para mais informações sobre Boeing, SpaceX, Blue Origin e tudo o mais, fique ligado no Rota42 no Facebook e Twitter.

Tags : BoeingElon MuskMarteSpaceX
Thomaz Maioline

O autor Thomaz Maioline

Leitor de ficção cinetífica, hi-tech afficionado, fã de Seinfeld. Fanático com música, livros e quadrinhos. Caçador de barganhas.