close
Ciência e Tech

Hambúrguer de carne com sabor de carne… só que sem carne!

Admita, um dos grandes prazeres da vida é morder aquele enorme sanduíche recheado com um bife enorme. Claro, os complementos são importantes, mas o coração da experiência é e sempre será a carne. Mas e se, de alguma forma, você descobrir que aquele bife delicioso não é carne de verdade? Vocês já ouviram falar do Impossible Burger?

Para começo de conversa, é preciso deixar claro que esse “Hambúrguer impossível” é uma carne feita em laboratório. Ao contrário do hambúrguer feito pela Universidade de Maarstricht, com carne clonada desenvolvida in vitro (e que dizem não ter um sabor muito bom), o hambúrguer impossível é feito a partir de plantas. Calma, a história é mais complexa do que produtos como Tofu e Seitan.

Hambúrguer-impossível-mistura

Para desenvolver esse bife foram necessários cinco anos de pesquisa estudando diferentes facetas do hambúrguer, como aparência, cheio e claro: o sabor. Acabaram por descobrir que o sabor vem de uma proteína do grupo Heme, substância abundante em carne animal. Basta lembrar da Hemoglobina, (heme ou hemo vem do grego ‘sangue’). Mas podemos ficar felizes em saber que essa proteína, fundamental para o nosso hambúrguer, também existe em plantas. Isso significa que esse bife se comporta como “carne de verdade”.

Hambúrguer-impossível-heme
Foto por McNair Evans

A Impossible Laboratories, empresa que desenvolveu e vende o produto, informa que cada bife é composto por menos de 2% de proteína heme de plantas, de resto temos proteína de trigo, de batata e de soja, além de óleo de coco e vitaminas – sim, essa maravilha da tecnologia não é livre de glúten. A novidade surgiu nos Estados Unidos e vem rapidamente caindo no gosto do público. A empresa está em um processo agressivo de expansão: ela servia 10 restaurantes, mas prepara aumentar esse número para 1.000 até o fim de 2017.

A ideia aqui não é apenas servir vegetarianos e veganos. A Impossible Laboratories espera atrair carnívoros graças aos benefícios para a saúde, e ainda pelo fato de que o bife é muito menos agressivo ao meio ambiente. A empresa informa que o processo utiliza menos água, menos solo e reduz drasticamente a emissão de gases do efeito estufa.

Há quem olhe torto para produtos como o Impossible Burguer com o discurso de que prefere consumir “produtos orgânicos” do que alternativas feitas em laboratório. Parecemos esquecer que os animais que consumimos hoje passam a sua (curta) vida recebendo altas doses de remédios e hormônios, além de serem alimentados basicamente com soja e substancias sintéticas. A recente operação Carne Fraca só vem para mostrar aos desavisados que toda a ideia da carne que consumimos precisa ser revista. Não apenas pelas empresas, mas também pelas pessoas.

Pelo menos temos a tecnologia para nos dar esperança.

Para mais informações sobre tecnologia e tudo mais, fique ligado no Rota42.

Tags : AlimentaçãoHamburguer sem carneImpossible BurguerImpossible Foods
Thomaz Maioline

O autor Thomaz Maioline

Leitor de ficção cinetífica, hi-tech afficionado, fã de Seinfeld. Fanático com música, livros e quadrinhos. Caçador de barganhas.